Índice Remissivo – GRI

Aspectos Indicador Definição Resposta Observações
Essenciais G4-1 Declaração do decisor mais graduado da organização. G4-1
Essenciais G4-3 O nome da organização. G4-3
Essenciais G4-4 As principais marcas, produtos e serviços. G4-4
Essenciais G4-5 A localização da sede da organização. G4-5
Essenciais G4-6 O número de países nos quais a organização opera e o nome dos países nos quais a suas principais operações estão localizadas ou que são especificamente relevantes para os tópicos de sustentabilidade abordados no relatório. G4-6
Essenciais G4-7 A natureza da propriedade e a forma jurídica da organização. G4-7
Essenciais G4-8 Os mercados em que a organização atua. G4-8
Essenciais G4-9 O porte da organização. G4-9
Essenciais G4-10 O número total de empregados. G4-10
Essenciais G4-11 O percentual do total de empregados cobertos por acordos de negociação coletiva. G4-11
Essenciais G4-12 A cadeia de fornecedores da organização. G4-12
Essenciais G4-13 Mudanças significativas ocorridas no período coberto pelo relatório em relação ao porte, estrutura, participação acionária ou cadeias de fornecedores da organização. G4-13
Essenciais G4-13 Mudanças significativas ocorridas no período coberto pelo relatório em relação ao porte, estrutura, participação acionária ou cadeias de fornecedores da organização. G4-13
Essenciais G4-14 Se e como a organização adota a abordagem ou princípio da precaução. G4-14
Essenciais G4-15 Cartas, princípios e/ou outras iniciativas desenvolvidas externamente de caráter econômico, ambiental e social que a organização subscreve ou endossa. G4-15
Essenciais G4-16 Participação em associações e organizações nacionais ou internacionais de defesa em que a organização: tem assento no conselho de governança; participa de projetos ou comissões; contribui com recursos financeiros além da taxa básica como organização associada; considera estratégica a sua participação. G4-16
Essenciais G4-17 Entidades incluídas nas demonstrações financeiras consolidadas ou documentos equivalentes da organização. G4-17
Essenciais G4-18 Processo adotado para definir o conteúdo do relatório e os limites dos aspectos; como a organização implementou os princípios para definição do conteúdo do relatório. G4-18 Não existem limitações aos aspectos. Para o conteúdo, consideramos todas as atividades controladas pela holding.
Essenciais G4-19 Aspectos materiais identificados no processo de definição do conteúdo do relatório. G4-19
Essenciais G4-20 Para cada aspecto material, o limite do aspecto dentro da organização. G4-20
Essenciais G4-21 Para cada aspecto material, o limite do aspecto fora da organização. G4-21
Essenciais G4-22 O efeito de quaisquer reformulações de informações fornecidas em relatórios anteriores e as razões para essas reformulações. G4-22
Essenciais G4-23 Alterações significativas em relação a períodos cobertos por relatórios anteriores em escopo e limites de aspecto. G4-23
Essenciais G4-24 Lista de grupos de stakeholders engajados pela organização. G4-24
Essenciais G4-25 A base usada para a identificação e seleção de stakeholders para engajamento. G4-25
Essenciais G4-26 A abordagem adotada pela organização para envolver os stakeholders, inclusive a frequência do seu engajamento discriminada por tipo e grupo, com uma indicação de que algum engajamento foi especificamente promovido como parte do processo de preparação do relatório. G4-26
Essenciais G4-26 A abordagem adotada pela organização para envolver os stakeholders, inclusive a frequência do seu engajamento discriminada por tipo e grupo, com uma indicação de que algum engajamento foi especificamente promovido como parte do processo de preparação do relatório. G4-26
Essenciais G4-27 Os principais tópicos e preocupações levantadas durante o engajamento de stakeholders e as medidas adotadas pela organização para abordar esses tópicos e preocupações, inclusive no processo de relatá-las. Os grupos de stakeholders que levantaram cada uma das questões e preocupações mencionadas. G4-27
Essenciais G4-28 Período coberto pelo relatório para as informações apresentadas. G4-28
Essenciais G4-29 Data do relatório anterior mais recente. G4-29
Essenciais G4-30 Ciclo de emissão de relatórios. G4-30
Essenciais G4-31 O ponto de contato para perguntas sobre o relatório ou seu conteúdo. G4-31
Essenciais G4-32 A opção de acordo escolhida pela organização; o Sumário de Conteúdo da GRI para a opção escolhida; a referência ao Relatório de Verificação Externa, caso o relatório tenha sido submetido a essa verificação. G4-32
Essenciais G4-33 A política e prática corrente adotadas pela organização para submeter o relatório a uma verificação externa. G4-33 Não se aplica. É nosso primeiro relatório na versão G4, portanto optamos por não submetê-lo a verificação externa, mas avaliaremos a demanda de nossos stakeholders parasubmeter os próximos.
Essenciais G4-34 A estrutura de governança da organização, incluindo os comitês do mais alto órgão de governança. G4-34
Essenciais G4-56 Os valores, princípios, padrões e normas de comportamento da organização, como códigos de conduta e de ética. G4-56
EC G4-EC1 O valor econômico direto gerado e distribuído. G4-EC1
EC G4-EC2 Implicações financeiras e outros riscos e oportunidades para as atividades da organização em decorrência de mudanças climáticas. G4-EC2
EC G4-EC7 Desenvolvimento e impacto de investimentos em infraestrutura e serviços oferecidos. G4-EC7
EC G4-EC8 Impactos econômicos indiretos significativos, inclusive a extensão dos impactos. G4-EC8
EC G4-EC9 Proporção de gastos com fornecedores locais em unidades operacionais. G4-EC9
en G4-EN3 Consumo de energia dentro da organização. G4-EN3 O Grupo controla os todos indicadores de consumo de energia e optou por não incluir os dados de consumo total de combustíveis, pois publica dados mais detalhados em seu Inventário de Emissões.
en G4-EN6 Redução do consumo de energia. G4-EN6 Estabelecemos metas para redução do consumo de energia e, considerando a soma do consumo nas unidades, devido ao crescimento de nossas atividades não conseguimos atingi-las em sua plenitude. Nas unidades observamos reduções interessantes e os pontos a serem melhorados devem contribuir para atingirmos as metas estabelecidas até 2017. Motivos para redução do consumo de energia: em Pacatuba, troca das lâmpadas de mercúrio por fluorescentes, redução do tempo de aquecimento das torres de secagem, redução de demanda de cloro evaporado para o cliente vizinho à fábrica, transferência de matéria-prima da empresa para o cliente vizinho à fábrica via gravidade (neste momento não usamos a bomba de transferência) e a utilização mínima de equipamentos no horário de pico. Em Itapissuma, realizamos melhoria nos processos, instalando timer, conscientização dos colaboradores, troca de equipamentos. Em Ananindeua, investimentos em instalação de inversores de frequência, instalação de placas solares para uso na área administrativa. A base usada é o consumo de energia mensal contido nas faturas de energia da concessionaria em kWh das unidades nos anos de 2013 e 2014 comparados com 2012. A escolha se deve à energia elétrica ser o principal insumo básico de energia utilizada para produção e execução das operações
en G4-EN7 Reduções nos requisitos de energia relacionados a produtos e serviços. G4-EN7 Estamos elaborando indicadores internos para colher dados específicos por produtos e serviços prestados.
en G4-EN8 Total de retirada de água por fonte. G4-EN8
en G4-EN9 Fontes hídricas significativamente afetadas por retirada de água. G4-EN9 Não identificamos fontes hídricas significativamenteafetadas pela retirada de água, que estejam em área protegida ou de alto valor para a biodiversidade e povoslocais. As informações sobre a fonte hídrica usada para abastecimento de cada unidade foram colhidas do site das prefeituras de cada unidade. As cidades que apontam outros sites são referentes ao documento de onde foi retirada ainformação.
en G4-EN10 Percentual e volume total de água reciclada e reutilizada. G4-EN10 As unidades Ananindeua e Itapissuma têm coletado água de chuva e reutilizado água descartada pela produção. Esta água é utilizada nos hidrantes, área externa e banheiros. Em 2015, esse processo cresceu e pôde ser melhor mensurado,tornando-se parte da rotina da empresa, além de melhorar seu impacto sobre o uso desse recurso. Estamos nos preparando para implementar o reúso e a coleta de água dechuva em todas as unidades.
en G4-EN11 Unidades operacionais próprias, arrendadas ou administradas dentro ou nas adjacências de áreas protegidas e áreas de alto valor de biodiversidade situadas fora de áreas protegidas. G4-EN11 Não temos operações dentro de áreas protegidas ou de alto valor de biodiversidade.
en G4-EN12 Descrição de impactos significativos de atividades, produtos e serviços sobre a biodiversidade em áreas protegidas e áreas de alto valor de biodiversidade situadas fora de áreas protegidas. G4-EN12 Nossas atividades não se enquadram diretamente, pois nossas unidades operacionais e nossos processos estão estruturados para garantir a saúde e segurança das pessoas envolvidas, do entorno e do meio ambiente, sem casos de impactos negativosdentro do período relatado.
en G4-EN13 Habitats protegidos ou restaurados. G4-EN13
en G4-EN13 Habitats protegidos ou restaurados. G4-EN13 Não mantemos áreas protegidas ou restauradas. Mantemos influência nas áreas dos fornecedores de insumos da biodiversidade.
en G4-EN22 Descarte total de água, discriminado por qualidade e destinação. G4-EN22 Nossas unidades estão em fase de implantação de equipamentos e capacitação de funcionários para mensurar o volume descartado e finalizaremos em 2016.
en G4-EN23 Peso total de resíduos, discriminado por tipo e método de disposição. G4-EN23 O método de disposição de resíduos é determinado no Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, que estabelece princípios, procedimentos, normas e critérios referentes a geração, acondicionamento, armazenamento, coleta, transporte e destinação final dos resíduos sólidos conforme NBR 10.004. O descarte dos resíduos é realizado por terceiros. Em 2013, descartamos 25.802 kg de materiais recicláveis - 4.236 kg de materiais incinerados. Em 2014: 38.814 kg para reciclagem - 8.842 kg de materiais incinerados. Em 2015: 16.300 kg de materiais recicláveis - 8.105 kg de materiais incinerados. Utilizamos empresa terceirizada para fazer a gestão de nossos resíduos.
en G4-EN25 Peso de resíduos transportados, importados, exportados ou Todo resíduo perigoso é incinerado. Não transportamos, importamos, exportamos ou tratamos. tratados considerados perigosos nos termos da Convenção da Basileia 2, anexos I, II, III e VIII, e percentual de resíduos transportados internacionalmente G4-EN25
en G4-EN26 Identificação, tamanho, status de proteção e valor da biodiversidade de corpos d’água e habitats relacionados significativamente afetados por descartes e drenagem de água realizados pela organização. G4-EN26 Durante 2015, preparamos entrevistas padronizadas para os stakeholders internos e externos com o objetivo de uniformizar os pontos materiais levantados desde 2013 em reuniões, entrevistas, conversas e eventos com todos os stakeholders
en G4-EN27 Extensão da mitigação de impactos ambientais de produtos e serviços. G4-EN27 Os tópicos e preocupações levantados compõem os temas materiais levantados internamente e externamente e validados com todos os stakeholders. Os indicadores refletem os interesses em sustentabilidade do Grupo e dos públicos que foram engajados.
en G4-EN27 Extensão da mitigação de impactos ambientais de produtos e serviços. G4-EN27
en G4-EN29 Valor monetário de multas significativas e número total de sanções não monetárias aplicadas em decorrência da não conformidade com leis e regulamentos ambientais. G4-EN29 Não identificamos nenhuma multa que seja em decorr ência com alguma não conformidade com leis e regulamentos ambientais. Há casos com cujo mérito não concordamos e estamos percorrendo as instâncias administrativas e/ou jurídicas procedentes.
en G4-EN30 Impactos ambientais significativos decorrentes do transporte de produtos e outros bens e materiais usados nas operações da organização, bem como do transporte de seus empregados. G4-EN30 Elaboramos nosso Inventário de Emissões a cada dois anos. Em 2013, nossas emissões atingiram 2.231.720 tCO2e, sendo que 93% são representados pelo escopo 3. O Inventário de Emissões de 2014-2015 será lançado em 2016.
en G4-EN31 Total de investimentos e gastos com proteção ambiental, discriminado por tipo. G4-EN31 Informação de controle interno. Não será apresentada neste relatório.
en G4-EN32 Percentual de novos fornecedores selecionados com base em critérios ambientais. G4-EN32 Não realizamos esse tipo de ação e estamos aprimorando nossas políticas para incluir critérios ambientais na seleção de novos fornecedores a partir de 2016.
en G4-EN33 Impactos ambientais negativos significativos reais e potenciais na cadeia de fornecedores e medidas tomadas a esse respeito. G4-EN33 Não realizamos esse tipo de ação e estamos aprimorando nossas políticas para incluir critérios ambientais na seleção de novos fornecedores a partir de 2016.
la G4-LA1 Número total e taxas de novas contratações de empregados e rotatividade de empregados por faixa etária, gênero e região. G4-LA1 O Grupo não realizou o levantamento desses dados
la G4-LA2 Benefícios concedidos a empregados de tempo integral que não são oferecidos a empregados temporários ou em regime de meio período, discriminados por unidades operacionais importantes da organização. G4-LA2
la G4-LA5 Percentual da força de trabalho representada em comitês formais de saúde e segurança, compostos por empregados de diferentes níveis hierárquicos, que ajudam a monitorar e orientar programas de saúde e segurança no trabalho. G4-LA5
la G4-LA6 Tipos e taxas de lesões, doenças ocupacionais, dias perdidos, absenteísmo e número de óbitos relacionados ao trabalho, discriminados por região e gênero. G4-LA6 Optamos por informar apenas a taxa de absenteísmo. Em 2013: Itapissuma - 2,72%; Pacatuba - 0,81%; Anapolis - 3,58%; Santa Bárbara - 0,80%; São Paulo - 6,35%; Ananindeua - 1,55%. Em 2014: Itapissuma - 2,02%; Pacatuba - 1,17%; Anapolis - 1,41%; Santa Bárbara - 11,98%; São Paulo - 6,36%; Ananindeua - 1,03%. Em 2015, na Beraca Sabará: Itapissuma - 2,59%; Pacatuba - 1,19%; Anapolis - 2,17%; Santa Bárbara - 5,00 %; São Paulo - 9,10%; Ananindeua - 2,59%. Em 2015, na Beraca Ingredientes Naturais: Ananindeua - 1,28%. Em 2015, na Sabará Químicos e Ingredientes: Itapissuma - 2,58%; Pacatuba - 0,60%; Anapolis - 2,68%; Santa Bárbara - 2,50%; São Paulo - 5,50%.
la G4-LA7 Empregados com alta incid ência ou alto risco de doenças relacionadas à sua ocupação. G4-LA7 Não se aplica.
la G4-LA8 Tópicos relativos à saúde e segurança cobertos por acordos formais com sindicatos. G4-LA8
la G4-LA11 Percentual de empregados que recebem regularmente análises de desempenho e de desenvolvimento de carreira, discriminado por gênero e categoria funcional. G4-LA11 2013 - 87% dos funcionários foram avaliados. 2014 - 87% dos funcionários foram avaliados. 2015 - 92% dos funcionários foram avaliados.
la G4-LA14 Percentual de novos fornecedores selecionados com base em critérios relativos a práticas trabalhistas. G4-LA14 Estamos elaborando critérios para seleção de fornecedores em todos os segmentos de negócio e implantaremos nova política em 2016.
la G4-LA15 Impactos negativos significativos reais e potenciais para as práticas trabalhistas na cadeia de fornecedores e medidas tomadas a esse respeito. G4-LA15 Estamos elaborando critérios que envolvam aspectos comomeio ambiente, direitos humanos, práticas trabalhistas e que possam auxiliar no desenvolvimento de todos os envolvidos em busca de alinhar as ações e ter uma cadeia de suprimentos mais forte e com princípios semelhantes ao do Grupo. O Manual de compliance é uma forma de assegurar o compromisso firmado com os fornecedores para que respeitem tais critérios.
hr G4-HR5 Operações e fornecedores identificados como de risco para a ocorrência de casos de trabalho infantil e medidas tomadas para contribuir para a efetiva erradicação do trabalho infantil. G4-HR5 Nas auditorias e visitas efetuadas, não foram identificadas operações e fornecedores nas situações de risco previstas nesse indicador.
hr G4-HR6 Operações e fornecedores identificados como de risco significativo para a ocorrência de trabalho forçado ou análogo ao escravo e medidas tomadas para contribuir para a eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou análogo ao escravo G4-HR6 Nas auditorias e visitas efetuadas, não foram identificadas operações e fornecedores nas situações de risco previstas nesse indicador.
hr G4-HR7 Percentual do pessoal de segurança que recebeu treinamento nas políticas ou procedimentos da organização relativos a direitos humanos que sejam relevantes às operações. G4-HR7
hr G4-HR9 Número total e percentual de operações submetidas a análises ou avaliações de direitos humanos de impactos relacionados a direitos humanos. G4-HR10Percentual de novos fornecedores selecionados com base em critérios relacionados a direitos humanos. G4-HR9 A empresa está cada vez mais forte em estabelecer o compliance em todas as operações, bem como também desenvolvendo diversos programas de treinamento para os líderes, para aperfeiçoar e aprimorar a gestão de pessoas, e assim minimizar possíveis impactos negativos.
hr G4-HR10 Percentual de novos fornecedores selecionados com base em critérios relacionados a direitos humanos. G4-HR10 Estamos aprimorando nossas políticas para incluir critérios relativos a direitos humanos na seleção de novos fornecedores a partir de 2016.
hr G4-HR11 Impactos negativos significativos reais e potenciais em direitos humanos na cadeia de fornecedores e medidas tomadas a esse respeito. G4-HR11 Fornecedores de insumos da biodiversidade podem apresentar atividades que sejam mais suscetíveis a apresentar riscos aos direitos humanos e portanto merecem um monitoramento regular e intensivo. Procuramos acompanhar periodicamente as comunidades fornecedoras, incluir o tema nas atividades de diálogo nos BERACOM e ter as auditorias da Union for Ethical Biotrade e Ecocert como ferramentas para garantir o cumprimento da legislação e regras da OIT, combatendo todas as possibilidades de ocasionar impactos negativos aos direitos humanos
hr G4-HR12 Número de queixas e reclamações relacionadas a impactos em direitos humanos registradas, processadas e solucionadas por meio de mecanismo formal. G4-HR12 Registramos apenas reclamações trabalhistas.
so GR4-SO1 Percentual de operações com programas implementados de engajamento da comunidade local, avaliação de impactos e desenvolvimento local. GR4-SO1
so GR4-SO2 Operações com impactos negativos significativos reais e potenciais nas comunidades locais. GR4-SO2
so GR4-SO9 Percentual de novos fornecedores selecionados com base em critérios relativos a impactos na sociedade GR4-SO9 Estamos elaborando critérios para seleção de fornecedores em todos os segmentos de negócio e implantaremos nova política em 2016.
so GR4-SO10 Impactos negativos significativos reais e potenciais da cadeia de fornecedores na sociedade e medidas tomadas a esse respeito. GR4-SO10
pr G4-PR1 Percentual de categorias de produtos e serviços significativos para as quais são avaliados impactos na saúde e segurança buscando melhorias. G4-PR1
pr G4-PR2 Número total de casos de não conformidade com regulamentos e códigos voluntários relacionados aos impactos causados por produtos e serviços na saúde e segurança durante seu ciclo de vida, discriminados por tipo de resultado. G4-PR2
pr G4-PR3 Tipos de informações sobre produtos e serviços exigidas pelos procedimentos da organização referentes a informações e rotulagem de produtos e serviços e percentual de categorias significativas sujeitas a essas exigências. G4-PR3